04 óleos que fazem a diferença na dieta

Muitas vezes os praticantes de musculação e outras atividades físicas, que estão sempre preocupados com a dieta e com as calorias dos alimentos, julgam os óleos como os vilões e inimigos número 1 de quem está tentando manter a forma. No entanto, alguns óleos podem fazer muito bem à saúde e, além disso, ajudar na perda de peso.

Nos últimos tempos, o óleo de coco ganhou fama por suas inúmeras utilidades e benefícios. Mas existem outros tipos de óleos que também podem fazer a diferença na sua dieta, muito além do já popular óleo de coco. Neste artigo trazemos 04 desses óleos que têm poderes incríveis. Confira a seguir:

1. Óleo de Cártamo

Apesar de pouco conhecido, o óleo de Cártamo já faz muito sucesso entre os praticantes de academia, isso porque, quando aliado a algum tipo de atividade física, ele ajuda e muito na perda de gordura, principalmente aquela que fica acumulada na região abdominal, além de auxiliar no aumento de massa magra. Para que você possa entender melhor, o óleo de Cártamo atua inibindo a enzima responsável por transferir a gordura do sangue para o tecido, onde será utilizada como fonte de energia pelo corpo. Com isso, o organismo é obrigado a utilizar a gordura já acumulada anteriormente e, assim, ajudando na queima das calorias.

Apesar dos benefícios, é importante lembrar que todo o tipo de óleo deve ser consumido com moderação, inclusive este. O indicado é de no máximo 3 cápsulas ou uma colher de sopa por dia. Se optar pelas cápsulas, fique atento a composição. Algumas combinam o óleo de Cártamo com outras substâncias, como a cafeína. Nesses casos não seria indicado o consumo a noite, já que pode atrapalhar o descanso e a qualidade do sono.

2. Óleo de gergelim

Essa pequena semente que pode ser encontrada facilmente em alguns tipos de pães e bolachas é conhecida pelos seus inúmeros nutrientes que ajudam a regular o metabolismo. Alguns especialistas, inclusive, garantem que o óleo de gergelim pode ajudar a reduzir medidas e a conquistar aquela cintura fininha. Isso porque o gergelim é fonte de ácidos graxos que ajuda a diminuir a inflamação da circunferência. Além disso, por ser rico em vitamina E, é indicado para mulheres que sofrem com os sintomas da TPM.

Mais uma vez devemos alertar para o consumo com moderação, no máximo uma colher de sopa do óleo por dia, pois se ingerido em excesso pode provocar o efeito contrário e fazer a pessoa engordar. Use sempre em sua forma natural, sem aquecer, para não perder os nutrientes, utilizando para temperar saladas, por exemplo. Você também pode consumir o óleo em cápsulas.

3. Óleo de Linhaça

Imagem de linhaça

A linhaça já é famosa por seus benefícios à saúde do corpo e da estética. Por possuir propriedades antioxidantes previne o envelhecimento precoce da pele, além de também prevenir doenças do coração e colesterol. Para quem se dedica às dietas, esse óleo também pode ser um poderoso aliado, já que possui dois poderosos ácidos graxos, os ômegas 3 e 6. Por isso, é muito eficaz para reduzir o acúmulo de gordura e facilitar a queima de calorias.

Além disso, é um termogênico natural, que aumenta a temperatura do nosso corpo, fazendo com que o organismo tenha que trabalhar mais para manter a temperatura no nível ideal, com isso gastamos mais energia, acelerando o metabolismo. Outra grande vantagem para quem faz dieta é que o óleo de linhaça dá uma maior sensação de saciedade e evita picos de fome, fazendo com que você coma menos.

Assim como os outros óleos, o consumo deve ser moderado e pode ser utilizado tanto para temperar alimentos, quanto consumido em cápsulas.

4. Óleo de Baru

Por último e não menos importante, a novidade do mercado, o óleo de Baru. Extraído da semente da castanha de Baru, esse óleo também ajuda na perda de gordura abdominal e, por consequência, a afinar a cintura. O Baru é rico em ácidos graxos, além de também ser fonte de proteínas, fibras e minerais, como cálcio, ferro e zinco.

Os especialistas explicam que esse óleo tem o poder de impedir que a gordura se acumule no tecido adiposo, principalmente na região da barriga e quadril, obrigando o corpo a buscar como fonte de energia a gordura já existente na região. Quando aliado a prática de atividade física, o óleo de Baru é muito mais eficaz na queima de calorias, sendo que sozinho não fará milagres.

O alimento também tem ação cardioprotetora, diminuindo os níveis de colesterol ruim (LDL) e aumentando o níveis de colesterol bom (HDL). Um estudo realizado recentemente na Universidade de Goiás comprovou a eficácia do óleo de Baru, ao mostrar resultados significativos na perda de peso de mulheres que utilizaram o óleo durante oito semana. Durante esse período, elas perdem um quilo e meio de gordura, além de reduzir mais de 5 centímetros de cintura.

Consuma com moderação!

Sempre que desejar alterar a dieta é fundamental procurar a ajuda de um especialista. Apenas um médico nutrólogo ou um nutricionista saberá dizer a quantidade exata desses óleos que você pode consumir por dia, tendo em vista que cada organismo tem suas particularidades e funcionam de forma diferente. Fatores como idade, peso e condicionamento físico também interferem diretamente na escolha e na quantidade desses óleos.

Lembre-se que nada em excesso faz bem. Não tenha consciência e consuma de forma responsável e moderada.

Gostou do Post ? Ele lhe foi útil ? Deixe sem comentário, sugestão ou crítica, compartilhe com os amigos. Um grande abraço e até o próximo.

agmjunior

Adicione aqui suas Informações biográficas

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *