7 coisas que ouvimos de pessoas que nem ao menos levantam pesos

Pessoas que seguem o estilo musculação de vida são uma espécie bem diferente da maioria das pessoas. Nós levantamos cedo ou ficamos acordados até tarde para treinar, embalamos as refeições ou contamos os micronutrientes para ter certeza de que a nossa nutrição está no ponto, tornamos o sono uma prioridade maior do que sair para beber, e vamos à academia como se estivéssemos possuídos, tudo visando nos esforçar mais do que a maioria das pessoas sequer sonharia.

Por causa disso, pessoas que não fazem musculação nos olham como se fossemos algum tipo de aberração. É difícil imaginar o que um levantador de peso determinado pensa quando a sua ideia de treino envolve bolas BOSU e elípticos, ou quando a palavra ‘frango’ te faz imediatamente pensar em Frango Frito.  Esse mal entendido leva a muitas frustações, já que, infelizmente, pessoas que não treinam parecem ter um grande prazer em fazer algumas perguntas BEM irritantes. Alguns exemplos são:

1 – Você vai comer tudo isso MESMO?

Refeição com peito de frango e batata-doce

Sim, eu vou comer tudo isso. Parece muita comida porque eu preciso me abastecer para não ser um atirado preguiçoso, o que, acredite ou não, não é assim tão fácil de se fazer. Também parece muita comida porque peito de frango, batatas doces e aquelas coisa verdes chamadas vegetais que eu como ocupam um monte de lugar no prato com menos calorias do que os seus dois donuts. Talvez se você comesse algo que não fosse entregue em uma caixa de papelão de vez em quando você fosse entender. Sim, calorias, eu as monitoro também! “O que significa monitorar calorias?” …. Santo Deus.

2 – Você está OBCECADO com academia, relaxe!

Imagem do ator Dwayne Johnson

Obcecado é só uma palavra que as pessoas preguiçosas usam para chamar as pessoas motivadas.

Não, eu só treino regularmente e não me sinto a fim de sair dessa rotina porque eu gosto dela.

É muito estranho para as pessoas que não fazem parte desse estilo de vida pensar que alguém faria exercícios por escolha própria.  Para eles, é como uma auto-punição que se inicia no início de Janeiro e é largada novamente antes que o Coelhinho da páscoa chegue.

  1. Você diz que eu sou viciado porque eu treino de 5-10 horas por semana?
  2. Quantas horas você passa assistindo seriados de TV que você admite achar um tédio?
  3. Quantas horas você gasta no Facebook?
  4. Qual foi a última vez que você deixou de assistir um jogo porque eu queria que você viesse e sentasse em um boteco para beber cerveja barata? Não é obsessão, é disciplina.

Focar em algo com consistência o suficiente para obter um resultado… que tal tentar isso algum dia?

3 – Já que você é o gênio da comida, como faço para me livrar dessa pança?

Bem, que tal você largar a coca cola enquanto conversamos sobre isso? Que tal refletir um pouco sobre por que eu treinei antes de vir pra cá hoje? Ou por que não falamos sobre o pote de comida que eu tenho na minha sacola antes de você ligar pro entregador de pizza? Eu nem deveria perder o meu tempo. Você não liga de verdade. Você nunca liga. Você só está fingindo novamente. Você não vai seguir nenhum dos meus conselhos porque você parou de prestar atenção antes mesmo de fazer esta pergunta. Eu deveria ir embora agora…

Ou, pensando bem. Por que eu não te ajudo?

Que tal vir comigo amanhã? Estarei de pé as 05:30 para malhar antes do trabalho, já que isso significa que poderei aproveitar a minha tarde (Eu sei, planejar com antecedência, louco né?). Amanhã eu tenho que treinar levantamento e agachamento, vai ser desconfortável e pode te deixar um pouco machucado no dia seguinte. Você terá que forçar o seu corpo além de onde ele quer estar, puxar um pouco de ar e fazer isso de novo. Você irá suar e ficar sem fôlego, mas irá ficar melhor. Mais forte.

Então, que tal olharmos a sua geladeira? Tá vendo toda essas porcarias? Ela tem que ir pro lixo. Frango, ovos, carnes, vegetais, batatas e leite irão substituí-las por enquanto. Com certeza você estará apto para comer umas besteiras de vez em quando, mas será uma coisa rara por ao menos um tempo, precisamos nos concentrar não somente nas suas medidas, mas na sua saúde também.

Você precisará aprender a cozinhar (é agora que eles olham pra você com olhos vagos, em estado de choque). Planejar com antecedência. Você vai ter que lidar com o fato de que enquanto está emagrecendo, ficará faminto as vezes, e provavelmente não irá curtir isso.

Ah, mas você não queria essa resposta, né? Você queria seis meses pagando $19.95 por aquela pílula que viu anunciada na internet? Aquela que você me perguntou semana passada, “Acai Berry perda de peso super concentrada” ou algo assim. Lamento te decepcionar. Talvez você devesse continuar bebendo essa Coca Cola.

4 – Então você levanta peso? Meu irmão/primo/amigo também, ele é maior do que você imagina.  

Garoto executando o bíceps alternado com halteres

Sério? Ótimo. Parece que todo mundo conhece alguém que treina e essa pessoa é sempre maior do que você. Mas isso quase sempre é uma mentira. Eles dizem isso porque é um modo passivo-agressivo de diminuir os seus resultados. De te fazer parecer menos do que você é. Ao te dizer que conhecer alguém melhor que você, isso significa que você não vai começar a se gabar.

E, acima de tudo, isso faz com que eles se sintam superiores por conhecerem alguém que faz musculação, eles se sentem tão presunçosos quanto como seeles fossem o cara que levanta peso. O que eles não entendem é que você não se gabaria sobre si próprio de qualquer modo, nós não estamos fazendo isso com a intenção de nos gabar.

O mundo está cheio de “outro cara que é maior”, essa é a vida, eu só estou tentando ser melhor do que eu era ontem. Pessoas que nem ao menos levantam peso nunca entendem que esse é um caminho no qual nos colocamos para melhorar a NÓS MESMOS. Testar nossos próprios limites e ver o que nós podemos realmente fazer. Você achar que seu primo é enorme não faz diferença no meu progresso, mas aproveite o seu momento de glória.

5 – Eu poderia fazer isso se eu vivesse na academia como você

Não, você não poderia. Você não é fraco e pequeno por não trabalhar em um ambiente ideal para o treino. Você é fraco e pequeno porque escolheu ser. Esse estilo de vida não é fácil. Ele demanda dedicação, um limite alto de dor, planejamento, preparação, resiliência e disciplina. Não é algo que você possa escolher ou deixar de lado quando for conveniente.

Os fisiculturistas do mundo afora também têm…

  • Trabalho
  • Escola
  • Família
  • Amigos
  • Que caminhar com o cachorro
  • Contas
  • Distrações
  • Dias de preguiça
  • E a maioria de nós gosta donuts tanto quanto vocês.

Mas adivinha? Nós superamos essas coisas e nos tornamos melhor.

6 – São só drogas!

Sim. Você está certo. As pessoas se sentam e simplesmente tomam esteroides enquanto assistem TV e comem pimenta. Não há horas incontáveis de treino exaustivo, alimentação forçada seguida pela semi-inanição, exercícios aeróbicos extremamente chatos, dores, organização regimentada, planejamento, regulamentação do sono estilo militar ou suplementação cientificamente pesquisada, de modo algum. São só as drogas, mano, claro.

7 – Quanto você consegue levantar?

Por quê? Eu quase entenderia essa pergunta se ela viesse de outro parceiro de academia. Isso significa que o que quer que eu diga realmente significaria algo para ele. O problema com essa pergunta é que eu poderia dizer que levanto 136kg ou 272kg e a reação seria a mesma. Depois de 100, os números perdem todo o significado para as pessoas que nem ao menos levantam peso porque elas não têm com o que compará-los. Não sabem o que eles significam. Não entendem a diferença entre treinar para chegar de 60kg a 100kg e de 100kg a 140kg.

Da próxima vez que alguém te perguntar, só invente um número e diga a eles. Não interessa, pois eu posso garantir que eles irão seguir com a 8º coisa mais irritante que pessoas que nem ao menos levantam peso dizem… “isso é bom, ou…?”

Gostou do Post ? Ele lhe foi útil ? Deixe seu comentário, sugestão ou crítica, compartilhe com os amigos. Um grande abraço e até o próximo.

agmjunior

Adicione aqui suas Informações biográficas

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *