Saiba como fazer um pré-treino perfeito

Apesar da definição simples de pré-treino, muitas pessoas permanecem com dúvidas a respeito desta etapa tão importante no treino. Essas dúvidas começam até mesmo na definição do termo. Há diferentes “conceitos” por cima da palavra e, para que não reste nenhuma dúvida a respeito, você saberá de tudo sobre o pré-treino aqui.

Em termos práticos, o pré-treino designa toda a preparação alimentar e nutritiva que é feita propriamente antes de o treino acontecer. Isso significa que tudo aquilo que é trabalhado em preparação antes do treino, recebe essa categorização.

A importância do pré-treino

Todo mundo sabe que o treino, assim como qualquer outra atividade física consome energia do organismo. O pré-treino serve para que a pessoa prepare seu corpo da melhor maneira possível, para que o consumo dessa energia seja mais proveitoso. Isso abre precedentes para as duas formas de preparação: a alimentação e a suplementação.

Shake hiperproteico

A diferença entre ambos é bastante simples. Ambas têm foco na ingestão dos nutrientes certos para que o corpo esteja preparado para a realização do treinamento, gerando energia suficiente de acordo com o objetivo do treinamento. Porém, a alimentação é o processo comum de ingestão de alimentos e a suplementação pode ser tanto a ingestão de soluções que complementam essa alimentação, como também uma alternativa rápida.

Se preparar para o pré-treino, no entanto, não é apenas escolher os nutrientes que serão ingeridos, outros fatores são importantes para determinar não apenas que essas fontes de energia funcionarão, como também se comportarão devidamente dentro do seu organismo.

Cada pessoa funciona de um jeito, então, alguns pontos importantes devem ser levantados antes de se preparar uma alimentação pré-treino, como por exemplo:

  • O tipo de esporte é o primeiro diferencial na hora desta escolha. Exercícios aeróbicos e anaeróbicos (que, apesar de não se resumirem a isso, geralmente são classificados como exercícios mais comuns para treinos amadores e outro mais para profissionais) e também a escolha da própria intensidade do exercício.
  • Além desses fatores externos, conhecer seu próprio corpo alterará a dieta. É preciso saber como seu corpo e mente estão, já que o estresse de ambos influenciará na digestão e no próprio exercício. Enquanto isso, pessoas com problemas gastrointestinais ou ainda com alterações hormonais precisam olhar para a alimentação com muito mais cuidado devido ao seu possível organismo já sensibilizado.

Tipos de pré-treino

Homem treinando o peitoral

Essa diferenciação é importante já que os tipos de treino requerem preparações distintas. Quem deseja hipertrofia muscular, por exemplo, terá no pré-treino o consumo de carboidratos de absorção lenta, evitando que o organismo utilize a própria massa muscular para fornecer energia para o treino. Por outro lado, quem busca perder de peso, focará em alimentos que favoreçam o emagrecimento, já que o objetivo, neste caso, é gastar mais energia do que consumir. E é daí que entram as dietas balanceadas para cada uma das situações.

Sugestões de alimentação para o pré-treino

Na hora de se alimentar, levando em consideração tudo o que você já aprendeu até aqui, há um consenso sobre os nutrientes que essa alimentação deve ter: carboidratos de índice glicêmico baixo ou médio, proteínas e, claro, bastante hidratação. Vitaminas e minerais também fazem parte da lista “básica” e outras variáveis podem ser adicionadas de acordo com detalhes como: o horário em que ocorrerá o pré-treino e, mais individualizado, o organismo da pessoa.

Batata-doce

O tempo é importante fator e um dos mais comuns de serem desrespeitados. Muitas pessoas utilizam de uma pequena janela de tempo para se alimentar e então treinarem (um evento comum, já que o dia a dia atribulado de trabalho e estudos geralmente deixa pequenas janelas vagas para uma ou outra atividade). O erro acontece, no entanto, quando a pessoa resolve comer “qualquer coisa” para não ficar de barriga vazia e, dependendo do que for consumido (e, também, do que não for consumido) todo o treino pode ser um desperdício de tempo, tanto para quem deseja a hipertrofia muscular, quanto o emagrecimento.

O ideal é regrar-se com relação à alimentação e horário. Neste aspecto, os especialistas são enfáticos: refeições completas devem acontecer pelo menos uma hora e meia antes do treino (com tolerância de até uma hora, no máximo). Neste caso, carnes magras como peixe e peito de frango, leite e clara de ovo são as melhores indicações para proteína; enquanto para os carboidratos, batata (doce e inglesa), frutas e o trio integral: massa, arroz e pão.

Mulher com o abdômen sarado preparando uma refeição

Ainda assim, é comum haver refeições com intervalo menor de uma hora. Neste caso, é indicado optar por alimentos líquidos ou pastosos, o que nos leva à seguinte solução: os suplementos pré-treino.

Sugestões de suplementos pré-treino

São os práticos produtos que complementam a alimentação de uma refeição, oferecendo tudo aquilo que os alimentos possuem, porém de forma concentrada. Essa praticidade é opção de muitos, tanto pela comodidade, quanto pela urgência.

Como o próprio termo diz, o suplemento pode aperfeiçoar o desempenho do treino, cada qual com uma função bem específica. Há suplementos para estimular a disposição, melhoria no processo de recuperação muscular, fornecimento de energia, aumento do rendimento muscular e entre outros.

Gostou do Post ? Ele lhe foi útil ? Deixe seu comentário, sugestão ou crítica, compartilhe com os amigos. Um grande abraço e até o próximo.

agmjunior

Adicione aqui suas Informações biográficas

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *