Sete alimentos indispensáveis para turbinar o desempenho nos treinos

Você corre, pedala ou faz musculação com regularidade. Mas depois do treino ataca a geladeira ou até esquece de comer? Claro que atitudes como essas não estão entre as mais indicadas para quem pratica exercícios físicos. Fazendo isso você pode ter jogado fora parte dos benefícios obtidos com seu esporte. Isso porque a alimentação tem papel fundamental no desempenho e na recuperação pós-atividade e é responsável pela maior parte dos ganhos obtidos.

Assim como um veículo precisa de combustível para funcionar, o corpo precisa de alimentos para garantir energia. Quando o organismo tem os nutrientes necessários para manter seu bom nível de desempenho, o rendimento durante a prática de esportes aumenta. Se a dieta não está à altura do gasto calórico provocado pelo exercício, o desgaste é muito maior e a qualidade, muito menor – observou a nutricionista Patrícia Cruz.

E Patrícia listou sete alimentos que não podem faltar na dieta de quem faz exercícios físicos. A especialista explicou a importância e em que momento do dia o atleta deve ser utilizar cada um.

Veja a lista: 

Batata doce: é fonte de carboidratos, fibras e apresenta baixo índice glicêmico. O consumo deve ocorrer de preferência no pré-treino, pois vai auxiliar na reposição dos estoques de glicogênio no fígado e músculos. Consumido antes do exercício vai fornecer energia ao longo do treino, mantendo os níveis de glicemia no sangue. Pode ser feita cozida ou assada e acompanhada de proteínas, como queijo branco, peito de peru ou presunto magro.

Chips de batata doce feitos no microondas

Frango: proteína com baixo teor de gordura, ajuda na síntese de proteína e na formação de músculo. Pode ser consumido após o treino imediato. Tente prepará-lo com pouco gordura.

Frutas oleaginosas (fontes de gordura mono e poli-insaturadas: fonte de energia ao longo do dia e durante o exercício. Devem ser consumidas preferencialmente no pré-treino. Mas sempre acompanhada de outra fonte de carboidrato como pães ou frutas. Devido seu teor de gordura, não é uma energia disponibilizada rapidamente. Mas vale a pena acrescentar no pré-treino.

Frutas cítricas (laranja, carambola, acerola): fontes de vitamina C, otimizam as funções do sistema imunológico. Também está presente em várias funções enzimáticas. Alguns estudos mostram que a suplementação de vitaminas pode melhorar a performance e diminuir o estresse oxidativo.

Imagem com grapefruit

Leite e iogurtes (fontes de proteínas e cálcio): auxiliam na formação da massa muscular e também na saúde óssea. Por serem fontes de proteínas e apresentarem muitas versões magras, desnatadas, são bem-vindos nos lanches pré-treino e também no pós-treino. Além disso, o cálcio presente no leite ajuda na contração muscular, na prevenção de cãibras.

Pães (fonte de carboidrato): restabelecem os estoques de glicogênio após treinos e provas. Ajudam na recuperação, além de serem fontes de energia rápida durante o treino/prova. Podem ser consumidos no pré-treino. Prefira as versões integrais, ricas em fibras. No pré-treino pode vir acompanhado de geleia, queijo branco, requeijão e frutas.

Verduras e legumes (fontes de vitaminas e minerais): auxiliam no combate dos radicais livres, também produzidos durante o treino. Na regulação do metabolismo, na contração muscular. Indicado para o almoço e jantar para manter a dieta balanceada.

Cesto com legumes e verduras

Fonte Euatleta

Gostou do Post? Ele lhe foi útil? Deixe seu comentário, sugestão ou crítica, compartilhe com os amigos. Um grande abraço e até o próximo.

agmjunior

Adicione aqui suas Informações biográficas

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *